Maria Fátima Pientznauer

AMOR E PAIXÃO, GRANDE EXPLOSÃO!

Textos


ASSIM VEJO VOCÊ.

QUANDO UM DIA EU A ENCONTREI
INOCENTE ATÉ PENSEI
QUE PODIA DE TI GOSTAR
COMO DE MINHA MÃE GOSTEI.

COM O TEMPO A PASSAR
VIM POR IRONIA OBSERVAR
TU NÃO PODERIAS SER COMO MINHA MÃE
SIMPLESMENTE PORQUE NÃO SABIAS AMAR.

MÃE ASPIRA A SEUS FILHOS O BEM
SEM EM TROCA NADA DESEJAR
ENTRETANTO, VOCÊ SÓ QUERIA ME USURPAR,
COMO MÃE EU NUNCA PODERIA TE OLHAR.

FAZES DISTINÇÃO ENTRE UM E OUTRO FILHO
QUANDO DEVERIA A TODOS
IGUALMENTE DAR O SEU CORAÇÃO
MÃE! TU NÃO ÉS NÃO!

SER SEU FILHO
NÃO É DÁDIVA NEM VENTURA
POIS TU ASSIM QUISESTE
SER SEU FILHO É APENAS AMARGURA.

AGORA VEM RECLAMAR
POR AMOR AO FILHO NÃO DAR
OLHE O QUE, COM ELES TU FIZESTE,
E PEÇA PERDÃO A DEUS NUMA PRECE.

HOJE TE OLHO COM PESAR
COM TODA CERTEZA DO MUNDO
JAMAIS PODEREI COMO MINHA MÃE LHE ENCARAR
VOCÊ NUNCA SOUBE COMO SE ESMERAR.
Maria Fátima Pientznauer Corrêa de Sá Pierrotti
Enviado por Maria Fátima Pientznauer Corrêa de Sá Pierrotti em 29/03/2021
Alterado em 29/03/2021


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras